Páginas

6 de mai de 2014

Gravidez e obesidade

Este post é o pagamento de uma dívida comigo mesma. Me prometi escrevê-lo no começo da minha gravidez.

Não sou das que sonhou a vida inteira ser mãe. Decidi que queria ter um filho, e fui atrás. Sou obesa, grau 3, e quando fiquei grávida fui numa obstetra que me apavorou. Uma consulta de terrorismo. Nunca tive pressão alta e, naquele dia, no consultório dela, minha pressão (hj desconfio até q mal medida) chegou a 18 x alguma coisa que nem lembro mais. Essa médica já sabia que eu estava tentando engravidar e esperou que eu ficasse grávida para me amedrontar e mais: dizer que não fazia pré-natal de alto risco. Devia ter me avisado isso antes, pois apesar de eu ser uma gorda de excelente saúde, toda gravidez na obesidade tem risco. Ela me passou remédio pra pressão logo de cara e não me pediu nenhum exame. Claramente lavou as mãos. Nunca mais voltei nela.

Naquele momento tive tanto medo e me senti tão insegura que fiz algo que quase nunca faço: procurei na internet um relato de alguma grávida obesa que tivesse tido uma gravidez saudável e de sucesso. Não encontrei! Tudo sobre gravidez e obesidade só falava dos riscos, só metia medo. O único relato positivo que achei era de uma ex-obesa, q engravidou pós-Bariátrica. Não me interessava. Me prometi que, se tudo desse certo, escreveria este post para quem precisasse.

Depois de um pouco de peregrinação, encontrei minha obstetra: dra. Lílian Thomé, recomendo muito! (estou em Belém - PA) Com acompanhamento também de nutricionista, tive uma gravidez saudável e meu bebê nasceu bem, nada de bebê enorme, não tive pressão alta nem diabetes gestacional. Se vc é obesa e está grávida, não se apavore! Seja responsável e tenha confiança, vai dar certo, não é nada demais.

Vou contar algumas coisas sobre a minha gravidez que acho que podem ajudar:

- Pressão

Eu medi minha pressão todos os dias durante o primeiro trimestre. Nunca mais deu alta, ainda bem que nunca cheguei a tomar o tal do remédio pra pressão. Durante o segundo trimestre, medi a pressão em média 3 vezes por semana. No último trimestre, novamente todos os dias. Minha pressão se manteve durante toda a gravidez entre 9x5 e 11x7. Só no consultório é que dava 12x8. Efeito jaleco: eu tenho!

- Alimentação

Reduzi o consumo de carboidrato drasticamente durante minha gravidez, e consumi muitos laticínios, proteína, verduras e no começo muita fruta também. Comia carboidrato no café da manhã nos 5 primeiros meses de gravidez, mas a partir do sexto mês nem isso. Açúcar não fazia parte da minha dieta também, e meu adoçante era apenas a sucralose.

Até o sétimo mês, isso aí se referia à dieta rotineira. Numa festa ou num restaurante eu abria exceções, sim. Depois explicarei porque isso mudou no último trimestre. Tomei café normalmente durante toda a gestação (só evitei café puro nos dias em que estava com muita azia), mas NÃO TOMEI REFRIGERANTE NENHUMA VEZ, ok? Evitei comida industrializada o quanto pude.

- Intercorrência: incisura bilateral nas artérias uterinas

No começo do sétimo mês, um US com doppler identificou que eu tinha incisura nas artérias uterinas, nas duas. Isso significava que o sangue passava com dificuldade para a placenta. Uma espécie de "refluxo", um passinho pra trás que o sangue dava. Isso podia causar:

Em mim: pressão alta.
No bebê: subdesenvolvimento.

Adianto que nenhuma das duas coisas aconteceu. Adianto que a obesidade NÃO CAUSOU esse quadro. É genético. Meu sangue deveria ter afinado durante a gravidez e não afinou. A obesidade era fator de risco para a pressão alta, isso sim. Mas nunca tive.

O que fizemos a respeito:

- Acompanhamento com US Doppler quinzenal.
- Exames de sangue e urina frequentes. O exame de Proteinúria, por exemplo, fiz duas vezes, com bons resultados. Se eu estivesse perdendo muita proteína na urina, isso poderia configurar uma quadro de pré-eclâmpsia. Isso não aconteceu.
- Monitoramento da pressão, às vezes até 3x ao dia. Teve um dia que fiz meu próprio mapa de pressão, medindo de 30 em 30 minutos. Tudo normal.
- Drenagem linfática.
- Caminhadas leves.
- Minha dieta no último trimestre: P R O T E Í N A.
Não demos a mínima para calorias, entenderam? Eu comi muita muita carne, ovo, leite, queijo. Comi o quanto quis, até ficar satisfeita. Sem racionamento de quantidade. Matei todas as fomes.
Substituí o sal comum por sal de potássio.
NADA DE AÇÚCAR. Nadinha mesmo, zero, zerinho.
NADA DE CARBOIDRATO. Farinhas, leguminosas, tudo cortado. Cenoura e beterraba, só cruas e raladas (e eu só comia comida crua em casa, desde o começo da gravidez, por causa da toxoplasmose). Eu tinha direito a um pouco de aveia.
FRUTAS CONTROLADAS. Três doses de fruta por dia, apenas.
Essa dieta tinha por objetivo controlar inchaço, pressão e ajudar a afinar o sangue.
- Medicação anti-trombose.

O bebê cresceu bem, o parto não foi adiantado, nasceu a termo, e eu não engordei nada durante a gravidez (o que quer dizer q depois do parto estou pesando menos do que quando fiquei grávida). Meu filho nasceu com 37 semanas (a bolsa rompeu), 48cm e 2.850g, de cesariana (ele tinha duas circulares de cordão) e minha cicatriz está sequinha e muito boa.

Minha irmã também tem duas experiências de muito sucesso de gravidez na obesidade.

É POSSÍVEL.

DÁ CERTO.

NÃO É TÃO DIFÍCIL QUANTO PARECE.

Fique tranquila, não se deixe apavorar, mas seja responsável e consciente de que vc deve ter mais cuidados.

Espero que a internet faça chegar este relato até os olhos de quem precisa, de quem está com medo como eu estava em setembro do ano passado. E agora estou bem e meu bebê também! :)

32 comentários:

  1. Que relato lindooo, Bruna !!! Parabéns pelo seu bebê. Só para lembrar, você podia ter parido sim. Obesidade não é impedimento para parto . E circular de cordão é o mito mais propagado quando se diz respeito a indicação de cirurgia cesárea. Mas em Belém é difícil mesmo encontrar apoio e algum obstetra que abrace a causa . Temos o ISTHAR , grupo de apoio para gestantes , que através de reuniões quinzenais se fortalecem em busca do parto humanizado. Encontrei no site da PP ( Parto do Princípio) o relato de parto da Bianca , que teve a Julia de PNH (parto normal humanizado) http://www.partodoprincipio.com.br/biancabalassiano.html. Tudo isso que escrevi é para desmistificar todas as maldades que nos incutem e nos levam para as cesáreas desnecessárias.Um beijo e uma linda lua de leite para vocês !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Nossa muitooo obrigada por expor a sua história, me ajudou muitooo, estou com suspeitas de gravidez, sou recém casada, e fiz o teste e deu positivo....to muitoooo preocupada pois peso 110 kilos....
      Só quero que meu filho(a) nasça com saude e que eu não tenha complicações....confesso que to com medo...mas entrego nas mãos de Deus!!!!!

      Excluir
  2. Muito legal, Bruna!!! Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  3. Pra alguem com imc alto (45) mas saudavel voce acredita que a gravidez pode ser possivel? Vc nao deixou claro o que seria gravidez na obesidade (a partir de quanto, pois o que eh gordinha pra uns nao eh pra outros)? Outra coisa, conheco uma mulher magrinha magrinha e jovem que teve uma gravidez das mais complicadas possiveis, quase morre e tem um corpo de gisele, entao tudo é bem relativo, gordura nao eh doença. Obridada por dividir com todas nos!!! Mariana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi Mariana! sou obesa grau 3, o que antes era chamado obesidade mórbida. meu IMC era 51 no início da gravidez (acredita que nem me pesei ainda depois do parto??).

      SIM, É POSSÍVEL ter uma gravidez saudável!! desde que vc esteja consciente de que o excesso de peso pode trazer mais risco de pressão alta e diabetes gestacional,então vc deve sim tomar cuidado na alimentação durante a gestação. não engordar foi muito bom pra mim tb para o conforto,e não tive um bebê grandão e pesado, que costuma acontecer com grávidas obesas. boa sorte! :)

      Excluir
  4. Muito legal, muito esclarecedor, Bru. Parabéns pelo texto! E, sim: espero que esse texto caia nas mãos de quem é obesa e tem dúvidas em relação à gravidez, e nas mãos de quem não é obeso e tem dúvidas em relação à obesidade.

    ResponderExcluir
  5. Oh Deus maravilhoso!!!

    ResponderExcluir
  6. Muito obrigada pelo post!
    Você foi incrível ao compartilhar sua experiência!
    Consegui parar de chorar de medo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está gravida? Quero engravidar, mas estou com medo

      Excluir
  7. Boa noite! Estou querendo engravida, mas o endocrino me assusta, diz coisas terríveis. Do jeito que fala, vou morrer após o parto... tenho medo!

    ResponderExcluir
  8. Luana Corrêa23/10/2015 02:22

    Diminuiu meu medo . Adorei o relato .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Luana. Vc já está grávida ou está querendo engravidar?

      Excluir
  9. Bruna, muito obrigada pelo texto. Você me ajudou muito. Sou obesa como vc e estou querendo muito engravidar. Obrigada mesmo. Seu texto foi o único que encontrei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que alegria ajudar pessoas que precisaram como eu precisei, e não encontrei. Basta ter consciência de que é, sim, uma situação que requer cuidado especial, cercar-se de bons profissionais e ficar tranquila. Boa sorte!

      Excluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Alessandra, Eu me chamo Marilia, tenho 1,65 de altura e quando descobri que estava grávida eu pesava 136,2kg. Hoje, com 20 semanas estou pesando 135,5. Eu no inicio do ano fiz exames rotineiros e minha pressão estava bem no limite para ser hipertensa, então agora estou tomando remedios de pressão. Mas estou fazendo acompanhamento com Nutricionista, Nutróloga e Cardiologista. Eu queria saber seu contato para podermos conversar sobre a gravidez... Tenho varias amigas grávidas, mas nenhuma acima do peso.

      Excluir
    2. Marcela Andrade14/02/2016 19:09

      Como VCs estão atualmente? Espero que muito bem! Tenho 113 kg e descobri gravidez há 10 dias. Tenho um menino de 7 anos, foi parto normal, gravidez ótima mas eu era menos obesa. Confesso que, mesmo me cuidando, estou receosa.

      Excluir
  11. Marcela Andrade14/02/2016 19:11

    Lindo relato! Real e inspirador. Obrigada por compartilhar sua experiência! Muitas felicidades!

    ResponderExcluir
  12. Obrigada por compartilhar conosco , assim como várias na mesma situação um relato assim acalma um pouco todas nós

    ResponderExcluir
  13. Muito obrigada por compartilhar sua experiência. E muito confortante poder ler um caso de sucesso como o seu quando estamos numa situação difícil. Meu imc e 44 e estou gravida de 5 semanas.

    ResponderExcluir
  14. Lindo relato, estou querendo engravidar ano que vem e estou acima do peso tbm, já reduzi um pouco desde março mas pretendo reduzir mais ainda e baixar meu imc. Comentei com minha gineco a vontade de engravidar e foi tão desestimulante, ela me disse q não posso, q será um problema e q eu nem vou conseguir nossa me deixou lá em baixo isso, porém meus exames estão normais e não tenho diabetes e a pressão é controlada...

    ResponderExcluir
  15. Amei encontrar o relato, procuro há séculos e também não encontrei nada sobre gravidez com obesidade até agora. Estou com 23 semanas e na última consulta pelo SUS a enfermeira - sim, não há médicos - me apavorou pois engordei 1,100k entre as consultas. Até o quarto mês emagreci 2,100k devido aos enjoos e comecei a gravidez pesando 85k, tenho 1,52m. Fiquei feliz em saber que pode dar certo, tem momentos que fico apavorada...

    ResponderExcluir
  16. Estou com suspeitas de gravidez,e fiquei amedontrada,muitos me apavorando e me dizendo coisas assustadoras por conta do meu peso! Mas agora depois do seu texto Bruna,estou muito mais tranquila,e se eu realmente estiver grávida,tenho fé que tudo dará certo! Ah e meninas meu imc é 51 também!torçam por mim!

    ResponderExcluir
  17. Por gentileza alguém tem o contato dela ? Tipo face ou email ?
    Obrigada.

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Parabéns pela sua iniciativa em mostrar sua história e compartilhar essa experiência. Geralmente mulheres obesas passam por esse tipo de situação como a que teve com a médica. Muitas outras ainda pensam não ser possível ser mãe por estarem longe do padrão considerado aceitável. Confesso que tirei muitas dúvidas só pelo seu relato. Muito obrigada pela sensibilidade com ar testou tudo isso.

    ResponderExcluir
  19. Vocês tinham período antes de engravidar?

    ResponderExcluir
  20. É possível engravidar sem ter o período à 4 meses?

    ResponderExcluir
  21. Fiquei muito aliviada ao ler o seu depoimento! Obrigada!
    Eu estou na 11a semana e peso 115kg. Tenho doença auto imune e faço uso de corticóide há muitos anos!
    Só escuto coisas ruins e perto da minha família não consigo comer nada em paz!
    Estou tendo acompanhamento de uma ótima nutricionista e sei que com fé em Deus vou conseguir ter uma gestação e um saudáveis!
    Mais uma vez obrigada pelo seu depoimento!

    ResponderExcluir
  22. Estou gravida de 5 meses e com imc 50, estou vivendo tdo isso que vc relatou acima apesar de estar bem tranquila e os exames sempre dao tdos bons !neu bebe ta bem com 20 cm e 245 g mais od medicos realmente assustam agente de uma forma q parece q nem a gente nem o bebe vai sobreviver ao parto ...afff minha pressao sob nos dias de consulta e normaliza depois e so d pabico .

    ResponderExcluir

tá com você!